O “pacote” regularização e habite-se.

Bom, mas o que contempla exatamente o serviço profissional para a regularização e habite-se de um imóvel? Todos vocês devem estar se perguntando!

Aqui vou explicar o que exatamente a Arquitetura de Viver faz pelos seus clientes.

O Arquiteto é um gestor por natureza. Dentro das profissões que envolvem a construção de uma casa, o arquiteto é o único profissional habilitado, dentre todos os outros envolvidos, a coordenar e compatibilizar o projeto arquitetônico com projetos complementares (ou seja, o arquiteto é a “cabeça” do processo todo – você pode saber mais sobre as atribuições privativas dos arquitetos, bem como sua gama de atuação profissional aqui.)

Então, nosso pacote consiste em:

  • Vistoria inicial no imóvel (para verificar a situação atual do imóvel e a viabilidade da regularização);
  • Atualização cadastral e digitalização de plantas, caso existam os projetos;
  • Produção de desenhos arquitetônicos no padrão GDF para trâmites de aprovação/regularização;
  • Organização da documentação necessária a ser fornecida pelos proprietários para apresentação no GDF;
  • Protocolo e acompanhamento do processo de regularização e Habite-se (aprovação de projeto, alvará de construção, carta de habite-se);
  • Projeto de reforma de adequação da edificação em caso de exigências do GDF (intervenção limitada a um máximo de 15% da área da edificação);
  • Registro de Responsabilidade Técnica (RRT) sobre projeto arquitetônico unicamente (caso seja necessária a apresentação de projetos complementares com respectivas ART’s ou emissão de laudos técnicos específicos, estes deverão ser contratados em separado, com os profissionais devidamente habilitados para cada disciplina) e pela execução da construção como um todo;
  • Acompanhamento junto à CEB e CAESB;

OBS: em caso da não existência de nenhuma planta da edificação, o serviço de levantamento cadastral e elaboração de desenhos será cobrado à  parte.

Até o momento, os processos de regularização e habite-se dos imóveis localizados nos condomínios contemplados pelo processo de regularização fundiária do GDF estão sendo tratados como processos normais de edificações novas (começando “do zero”).

Por se tratar de regularização, acreditamos que os processos serão analisados caso a caso no que diz respeito à adequações necessárias, bem como a real necessidade dos projetos complementares (se poderão ser substituídos por laudos técnicos atestando sua segurança/execução, por exemplo).

Lembramos também que o processo de regularização não envolve apenas a SEGETH e as administrações regionais, mas também concessionárias como CEB e CAESB. As orientações, tanto internas como para o público em geral, estão sendo elaboradas junto com o andamento de todo o processo.

Quer saber mais? Fale conosco! Estamos à disposição para explicar o processo e tirar todas as suas dúvidas.

tel: 61 99848-9494 / 3248-2459

arquiteturadeviver@gmail.com

Anúncios

Qual a importância da Regularização de móveis?

Ter um imóvel é o sonho da grande maioria de nós. Um imóvel é a consolidação de muito trabalho, de muitos planos, muita dedicação e muitas vezes, muito sacrifício.

É natural então querermos nosso imóvel regularizado, documentado. Ter a escritura, o projeto aprovado, o imóvel regular e legalizado é a garantia de que ele é incontestável. É uma poupança, passível de financiamentos, de garantias, de transferências futuras.

A regularização de imóveis garante ainda os que direitos de cidadania básicos e essenciais sejam fornecidos e respeitados: água, esgoto, energia, transporte público, correios.

Mas o imóvel regularizado também tem deveres: zelar pela sua calçada sempre limpa e bem conservada, pagar IPTU e solicitar às concessionárias públicas qualquer manutenção em vias públicas que se façam necessários (poste avariado, vazamento de água, etc).

Nós da Arquitetura de Viver temos uma equipe super capacitada para fazer todo o processo de regularização e habite-se do seu imóvel, de acordo com as normas construtivas vigentes, e orientando os proprietários em qualquer adequação que seja necessária.